23 dezembro 2011

Td de cabeça pra baixo!

Hmmm... quase um ano q não passo aqui.

E hj lembrei do meu blog e da minha vida 1 ano atras.
Meu menininho com 6 meses, descobrindo as primeiras papinhas, tomando seu primeiro suquinho... Sabrina com 2 anos e 6 meses, apaixonada pelo irmãozinho, adorando a casa nova e curtindo ficar pertinho da familia.
Maridinho encarando um novo emprego e eu simplesmente esperando o q estava por vir após um ano muito complicado, repleto de mais baixos do q altos, um ano q tirando o nascimento do meu menino não teve absolutamente nada de bom... assim foi 2010.

E nada poderia me preparar para 2011!

Digamos q foi um ano "em cima do muro". Altos e baixos na vida em geral e um ano onde tds os meus limites como pessoa e como mãe foram testados.

Eu sabia q os filhos eram diferentes, mas não podia imaginar q seriam tão diferentes! Sabrina foi um bb tão tranquilo, nunca me deu trabalho, nunca foi de fazer arte. Dimitri já é o oposto. Mal aprendeu a ficar em pé e ja descobriu q podia escalar coisas. Mal aprendeu a andar e descobriu q correndo tinha mais adrenalina. O garoto é genioso, bravo, corajoso, carinhoso e MEGA inteligente. Só precisa ver a gente fazer algo uma unica vez e ja faz igual. Ele é simplesmente apaixonado pela Sabrina! Quase todos os dias ele a acorda com beijos, vive se abraçando com ela. Não fala nada! Acho q é tão acelerado q esqueceu de aprender a falar.

Faz pouco tempo q o desmamei, não completou um mês ainda. Confesso q sofri um pouco... primeiro pq precisava desmamar, afinal ele nao dormia e so queria peito, depois pq eu não teria mais essa oportunidade. Cheguei a ter uma recaida, mas foi uma só... minha despedida. E agora ele e eu somos mais felizes pq conseguimos dormir. Ele ainda dorme na minha cama.

Sabrina... ela tem sido meu maior desafio! Com seus 3 anos e meio ela se transformou do bbzinho calmo e tranquilo em uma criança desobediente, q não me escuta nunca, me desafia e ultimamente começou a dar xiliques em publico.

"É fase, é fase... tenha paciencia q vai passar."

Pelo menos uma vez ao dia eu escuto isso. A minha relação com ela estava tão ruim q em Agosto a colocamos numa escola. Melhorou um pouco mas ainda assim eu sou o alvo para tds as capetisses dela e eu confesso q não estava preparada pra isso. Têm sido bem dificil, minha paciencia é zero e eu sinceramente não sei o q fazer. Não sei se é fase, mas eu queria muito q passasse logo e eu pudesse curtir meus filhos com prazer.

Devo ser a pior mãe do mundo pois vejo minhas amigas sempre babando nos filhos e eu ja não tenho animo pra isso, tem dias q fico pensando q não nasci pra ser mãe... depois passa. Ficar 24h com meus filhos acho q não me faz bem, nem a eles, talvez eu devesse voltar a trabalhar fora... ser mãe é a profissão mais dificil do mundo!

5 comentários:

Correndo atrás disse...

Olá Laire

Você poderia por gentileza me enviar essa tabela de preços de fraldas no tacado por e-mail?
obrigada
bjs

fraan, di e math* disse...

Rosi, querida!
Eu sinto as mesmas coisas que você em relação a Sabrina. Não tenho outro filho e no momento não penso em ter e acho que nem daqui uns 10 anos, também vou pensar da mesma forma.
Mais amiga,não fique assim, porque não somos as piores mães do mundo não, apenas desabafamos e falamos a verdade sobre os nossos sentimentos, porque tem pessoas por ai, que demonstram que a vida é perfeita, que o filho é um anjo e na realidade, não é nada disso!
Então, não se preocupe... eu prefiro pensar que é uma FASE e que logo acabará.


Fique com Deus...

Um grande beijo p vcs 3

disse...

poxa sabrina... fazia mil anos que não entrava no MEU blog.. vim parar aqui e me deparei com esse texto RECONFORTANTE!!! SIM, isso mesmo. Agora eu sei que não sou só eu que sinto essas coisas... talvez seja coisa de mãe de dois. Muitas vezes também acho que não nasci pra isso, mta vezes já quis largar tudo, mtas vezes me arrependi de coisas q falei e até que pensei!! é verdade que tudo passa. e também tudo volta. e assim vamos levando. O bom é saber que não estamos sozinhas. Beijos e fique bem!

disse...

olha que loka, te chamei de SABRINA! ignora, Rosi. hahaha. beijo.

Michelli B.E. disse...

Que difícil tudo isso. Eu não posso falar muito, não sou mãe, mas eu era como a Sabrina quando criança, uma menina encapetada. Apanhava da mamãe de chinelo de pano, não doía na bunda, mas doía no ego. Não sou traumatizada por isso. Mãe sofre....


up